Paciente Zero

Não se sabe quem foi o “gênio” mas de volta nas cavernas alguém um dia rabiscou uma, hoje considerada, obra de arte. Não importa quem é ou a importância da família dessa pessoa, o que importa é que hoje não vivemos mais sem esse mundo fascinante das imagens.

Hoje um mundo sem uma câmera pode parecer impensável  e esquisito, porém as maiores obras artísticas foram feitas antes de qualquer tecnologia moderna, antes de qualquer CCD avançado, antes dos Megapixels serem algo a considerar.

Um dos primeiros movimentos artísticos foi o Renascimento no século XVI. E nessa época não existia o facebook nem o Instagram para os artistas postarem os esboços de suas obras e de onde tiravam sua inspiração, por isso as vezes o passado e a história de alguns artistas ainda é meio nebuloso, porém suas obras já deixam claro que eles tinham mentes brilhantes.  O Renascimento teve predominância na Itália com o apoio da Burguesia que patrocinava os artistas em busca de se destacarem na sociedade. Os principais artistas dessa época foram Leonardo da Vinci e Michelangelo.

Montagem feita no famoso quadro do pintor Leonardo da Vinci, Monalisa

Montagem feita no famoso quadro do pintor Leonardo da Vinci, Monalisa

Outro movimento importante foi o barroco, que chegou um pouco depois no século XVII. Com um grande peso de espiritualidade e religião em suas obras o barroco vem com uma carga de expressões bem maior em suas obra, tanto quanto mais contraste e dramaticidade. Os mestres do movimento são: o italiano Caravagglio e o holandês Rem Brandt. O Barroco da início a arte no Brasil, ligada a igreja e o principal nome do movimento é o escultor Antônio Francisco Lisboa, o Alejadinho.

Foto feita com inspiração no contraste barroco

Foto feita com inspiração no contraste barroco

Avançando um pouco no tempo, já no século XIX aconteceu uma espécie de corrida pra quem aparecia com a novidade tecnológica mais incrível do momento. E este ser foi Joseph Nicéphore Niepce, que tirou a primeira fotografia em 1826. Com base nos textos e experimentos feitos muitos anos antes no século V na China por Mo Tzu, outros atribuem o feito ao filósofo grego Aristóteles, a câmara escura (sim, aquela da aula de física) inspirou a busca pela fotografia. Claro que não foi logo em seguida que a fotografia se popularizou. Até ser produzida em massa outros movimentos artísticos da pintura clássica surgiram como por exemplo o Romantismo.

Outros nomes importantes a citar sobre esse percurso das câmeras até hoje são: Louis-Jaques Mande Daguerre (criador do Daguerreótipo. Foi Associado á Niepce), Josef Petzval, Willian Henry Fox Talbot e Hercule Florence. Claro que hoje podemos tirar muitas fotos por segundo porém lá no comecinho demorava um pouco mais e a popularização da fotografia foi acontecendo de acordo com o tempo reduzido na hora de tirar a foto. Surgirão então fotos aéreas, fotos sequenciais com 12 câmeras diferentes do galope de um cavalo em 1877, microfotografia, fotografia submarina por volta de 1893, fotojornalismo por Roger Fenton em 1855 entre outros tipos.

camara60

A pré-fotografia, ou melhor dizendo, a câmara escura ajudou os artistas a desenharem com perfeição. Já a fotografia em si após o surgimento de estúdios fotográficos por todo lado fez com que os pintores perdessem seu clientes que ficaram encantados com a maravilha tecnológica da fotografia. Muitos pintores retratistas se tornaram fotógrafos, alguns provavelmente bêbados e tristes morreram na pobreza, mas o que ninguém pode negar é a abertura artística que a fotografia deu para a pintura. Não sendo mais obrigados a fazer retratos exatos da natureza e das pessoas os artistas viram um mundo novo de possibilidades a sua frente e surgiram com movimentos artísticos totalmente inovadores e criativos.

Tataratataratataravô do Google Earth, Félix Nadar foi o pioneiro da fotografia aérea. Em um balão fotografou Paris de cima.

Tataratataratataravô do Google Earth, Félix Nadar foi o pioneiro da fotografia aérea. Em um balão fotografou Paris de cima.

Essas novas correntes artísticas, sem grandes obrigações com a realidade assustam e encantam ao mesmo tempo. Muitas pessoas não se acostumaram a essas novas correntes porém elas vieram com bastantes força. Os principais movimentos são o Surrealismo, Impressionismo, Cubismo e até um pouco mais recente a Pop Art aliada forte da fotografia.

Paranóic Visage – Salvador Dali

Paranóic Visage – Salvador Dali