Meu Portfólio – Osmar Lucas

Depois da Luisa N. agora é minha vez de postar as fotos do meu portfólio. As fotos que eu escolhi são fotos nada comuns, com cores bem diferentes. Escolhi uma foto como principal e 2 outras da mesma sessão de fotos pra mostrar um ângulo diferente e como a foto principal foi feita e falei também um pouco sobre como eu estava, com quem eu estava e como as coisas aconteceram no dia de cada foto.

IMG_1283314-6

Untitled-4-15

IMG_4285-7

Untitled-3-16

IMG_6609-8

Untitled-2-17

IMG_9940-3

Untitled-1-18

IMG_9499-4

Untitled-9-19

IMG_0871-11

Untitled-2222-22

IMG_6451-1

Untitled-11-21

IMG_1235-5

Untitled-fsdf-14

IMG_8925-2

Untitled-22-20

IMG_9254-10

Untitled-aff-12

IMG_7320-9

Untitled-hhh-13

A ordem da fotos também foi pensada pra aproximar as fotos com cores mais próximas umas das outras. Espero que tenham gostado!!!

Revistas e a importância da capa

Neste post vou falar de revistas, porém com um sentido mais prático sobre o assunto. Você já pensou o que faz com que você compre determinada revista, livro ou jornal? Provavelmente você sabe do que você gosta, e é por isso que as diferenças de livros infantis são menores, pois as crianças gostam de coisas de criança basicamente. Já adolescentes e adultos sabem mais do que gostam, ou estão tentando descobrir e por isso quando paramos na frente de uma banca de jornal, por exemplo, nosso olho procura coisas com as quais no identificamos ou nos atraímos. Portanto quando você, homem de 25 anos, fã de automobilismo olha a revista “Cabelos” parada do lado da revista “Carros e Motores” você talvez dê risada, pois pra você uma revista com várias fotos e artigos sobre diferentes tipos de cortes de cabelo e penteados é uma coisa totalmente desnecessária. Portanto a capa de uma revista é como uma identidade ou um cartão de visita, algo que convida alguém a ler as reportagens que estão no recheio da revista (e claro, ver as propagandas que foram escolhidas especialmente para o público daquela revista). Pra mostrar isso na prática escolhi um revista e vou alterar o aspecto dela no Photoshop tentando mudar o público alvo. Antes vou dar alguns exemplos sobre algumas fotos e falar o nome de algumas revistas para as quais elas servem.

Sabrina-Sato

Essa aqui é uma foto da modelo e apresentadora Sabrina Sato. Na foto ela até está com o cabelo bem arrumado, porém ela não poderia ser usada na capa de uma revista para cabelos, porque um revista para cabelos tem que ter o foco apenas, obviamente, no cabelo. Essa foto aqui poderia ser usada na capa de revistas como “Boa Forma”, “Women’s health”, “Corpo a Corpo”, entre outras.

schoeller-25

Já essa foto da atriz Meryl Streep foi usada na série de fotos do fotógrafo Martin Schoeller, que fotografou diversas celebridades sem maquiagem, sem photoshop e com boa iluminação exatamente para desmascarar o que os filmes Hollywoodianos fazem. Claro que nem todos os convidados aceitaram participar, porém alguns dos corajosos foram Paris Hilton, o presidente americano Barack Obama, o casal Brad Pitt e Angelina Jolie, o estilista Marc Jacobs, entre outros. Já essa foto da atriz Meryl Streep, por não ter Photoshop nem maquiagem, tem um tom mais convidativo e pessoal, o que faz dessa foto boa para ser usada como capa de uma revista que traz como tema principal um entrevista sobra a vida da atriz, com revelações nunca ditas antes, por exemplo.

coco+Cara

Já essas duas fotos das modelos Cara Delevigne, à esquerda, e Coco Rocha, são fotos que podem ser usadas em capas de revistas de moda. Embora elas sejam bem jovens a maneira como elas se mostram, as poses mais diferentes, um olhar mais profundo faz com que essas fotos não sejam simples retratos, mas sim ganham um tom mais artístico e teatral, o que faz dessa foto uma foto de moda. Para um revista teen por exemplo, elas estariam provavelmente sorrindo e fazendo uma pose simples. Aqui elas estão fazendo algo mais profundo que é transmitir através da expressão corporal e facial a mensagem do estilista e da marca para seu público (coisa que adolescentes não entendem muito bem).

Agora vou mostrar a mesma capa como ela foi vendida e com a minha alteração. Com isso vou tentar mudar a percepção que alguém tem da revista e como isso afetaria a venda dela.

A primeira foto é a original na capa da revista Esquire.

Esquire-Magazine-daniel-radcliffe-6976502-889-1200

Nesta capa, a tentativa foi de falar do ator Daniel Radicliffe e de sua grande fortuna com um tom mais agressivo e falar disso como se fosse um pancada na cara.

Fiz uma edição com outra foto do ator na capa de outra revista e só adicionei o efeito Candle Light em Images, adjustments, Color Lookup no Photoshop Cs6. Não sou muito bom em montagens, mas como é só pra passar o conceito, vamos lá.

conceito

 

Já nesta segunda imagem a expressão do ator está um pouco diferente da primeira. Aqui ele não está com as marcas de machucado no rosto o que não passa a ideia de uma entrevista que vá mostrar algo revelador ou brusco e sim uma entrevista simples que vai falar de coisas banais da vida do ator que todo mundo já ouviu. Mesmo a pose sendo a mesma, se não for uma revista de ilustração, fotografia ou que tenha relação com produtos e objetos, o foco da capa estará principalmente no rosto e em segundo lugar no corpo. Por isso uma simples mudança de expressão e maquiagem fazem a diferença na hora de procurar o que mais nos chama a atenção. Na minha opinião a primeira capa me da mais vontade de ler a revista pois é uma capa que me instiga e me deixa curioso pois não é sempre que vemos o Daniel machucado assim fora dos filmes, o que me faz imaginar que o que está dentro da revista é algo inédito e revelador.