Curte a minha foto no “face” ?

Redes sociais, blogs e outros meios de comunicação em massa desde o início foram recheados de imagens. O próprio facebook tinha como ideia inicial só ter uma foto de perfil e nenhum álbum porém essa ideia não durou muito e logo eles adicionaram a opção de criar álbuns. Para se fotografar, o formato que da maior qualidade quando queremos ampliar, editar ou até imprimir a foto é o RAW (que significa cru em inglês). Esse formato é como um negativo da foto. A maneira mais prática de provar que uma foto é de sua autoria é tento o arquivo RAW, pois embora ele possa ser editado (contraste, cor, saturação) ele não pode ser alterado, portanto não tem possibilidade de alguém por exemplo colocar o nomezinho no canto da foto, ou fazer qualquer outra mudança enquanto o arquivo está em RAW. Porém este arquivo é extremamente pesado e portanto inviável pra web. Para internet usamos o nosso bom e velho Jpeg (joint photographic experts group). Sites de compartilhamento e discussão fotográfica como o Flickr tem a mais tempo a opção de colocarmos on-line foto em alta qualidade. Porém hoje em dia sites como o twitter e facebook ja se preocupam mais com a qualidade das imagens que seus usuários tem. Para os sem paciência, existe a opção de colocar imagens em baixa qualidade, porém a maioria das pessoas quer o máximo de detalhes quando se diz respeito a compartilhar fotos. Um outro formato que não é o Jpeg é o Gif e faz muito sucesso nos blogs e no Tumblr. O gif é como uma animação bem curta, geralmente bem humorados eles chamam mais atenção que imagens estáticas. O único problema desse arquivo é que ele demora mais para carregar do que uma imagem em Jpeg e portanto dependendo da velocidade de sua internet ele pode ser um pouco desencorajador de esperar carregar e ver. Pensando no tempo de espera, várias pessoas, principalmente profissionais compartilham imagens em baixa qualidade para ter o carregamento mais rápido e não irritar seus possíveis clientes.
               Com a chegada do cinema e depois a televisão, no século passado, a visibilidade se tornou um valor socialmente reconhecido. Chamado de “o século das comunicações”, o século XX foi um período em que a imagem assumiu um estatuto inteiramente novo, porque passou a ser produzida em série para consumo em escala massiva, antes inimaginável. A partir daí, a lógica do estar visível foi, aos poucos, contaminando a sociedade como um todo.
Uma forma intensa de fazer esse culto à imagem, hoje, é por meio da internet, que proporcionou, via redes sociais, a exposição pública da vida dos que delas fazem parte, que, antes, era privada. Status de relacionamentos, lugares em que passaram as férias, fotos pessoais, entre muitos outros dados, são amplamente divulgados na rede.
Hoje em dia, as pessoas usam as imagens nas redes sociais para diversas coisas, umas usam para informar, outras para divulgar os seus trabalhos, e outras apenas para “status”.
Agora vamos falar um pouco mais do perfil do fotógrafo de hoje em dia. O fotógrafo de antigamente tinha que aprender a revelar as fotos em laboratório, dependendo da época a usar flash com lâmpadas, não tinham a vantagem de ver a foto logo após tirada, hoje nós temos muitos benefícios como esse de ver o resultado de uma foto logo em seguida, a tecnologia está mais avançada e a qualidade das imagens também aumentou. Porém temos também muitas desvantagens e muitas ‘tarefas extras’. Algumas das desvantagens são por exemplo a queda da qualidade de alguns fotógrafos, antes a fotometria era muito mais valorizada e hoje os fotógrafos iniciantes não prestam muita atenção nisso e várias vezes ao olhar uma foto no visor da câmera parece que está boa porém ao abrir no computador a foto ficou escura. Outros fotógrafos ficam viciados em Photoshop e fazem fotos ruins com a desculpa de que depois arrumam no Photoshop. O photoshop pode ser um grande aliado dos fotógrafos porém temos que tomar cuidado e não ficarmos dependentes dele. Grandes fotos podem ser feitas tanto com câmeras simples e com câmeras mais elaboradas e tanto com ou sem edição. Muitos acreditam que antigamente os fotógrafos não editavam as fotos, porém várias técnicas foram desenvolvidas para dar alguns retoques nas fotos, como a colagem, a alteração de negativo e até mesmo a superexposição, técnicas que faziam as pessoas ficarem mais bonitas.De qualquer forma é muito importante saber utilizar essa ferramenta para nosso benefício. Outra praticidade que temos é a maneira como compartilhamos nossas fotos, é mais fácil para os fotógrafos criarem portfólios on-line, um site e/ou plataformas e para expormos nossas fotos, fazendo assim com que mais pessoas vejam nosso trabalho. Também ficou mais fácil entregar fotos para nossos clientes, usando programas como por exemplo o DropBox, que permite enviar fotos em alta qualidade e em diferentes formatos. Os fotógrafos tem uma enorme gama de opções que ajudam a crescer na profissão, melhorar a qualidade das fotos e expor seus trabalho, só precisam saber a maneira certa de fazer isso.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s